Loading, Please Wait...

Tag: Home Office

Por Que Você Precisa Escrever um Livro para Aumentar o Número de Agendamentos?

Posted on in Geral Tags ,

Por Que Você Precisa Escrever um Livro para Aumentar o Número de Agendamentos?

Como um homem sábio disse uma vez – faça. Apenas faça. Não deixe seus sonhos serem sonhos!

Ok, piadas à parte, faça – escreva seu próprio livro e trará um fluxo constante de clientes para reservar seus serviços.

“Se fosse assim tão simples”, você diz?

“É realmente simples assim”, responderei.

Escrever não é uma ciência de foguetes.

É algo que você tem feito por toda a sua vida sem perceber.

Lembre-se da última vez em que você descreveu apaixonadamente algo para alguém.

Se você escrevesse seus pensamentos naquele momento, teria recebido um livro. Então, como eu estava dizendo – sim, é realmente simples assim.

Conheça nossos Planos de Agenda OnLine

Não aceite apenas a minha palavra. Inspire-se com Brian Tracy.

“Escrevi e publiquei mais de 70 livros em 42 idiomas e vendi mais de 10 milhões de cópias ao longo dos anos.

Consegui isso depois de começar do nada e sem saber o que estava fazendo. ” – Brian Tracy

Começando do nada e sem saber por onde começar. Soa familiar?

Um avanço

Enquanto Brian diz que não sabia nada no início de sua carreira que não seja necessariamente verdade.

Ele não tinha experiência em escrever um livro, sim, mas tinha algo muito mais importante – algo que vale a pena compartilhar e o desejo de compartilhá-lo.

Adivinha?

Você também!

Você é a única pessoa no mundo com suas habilidades.

A experiência, eventos e acontecimentos que ocorreram ao longo de sua vida tornando sua visão única e sua história interessante.

O que aconteceu quando você começou um negócio?

Você já enfrentou algum problema?

Você acidentalmente encontrou algumas boas soluções?

Aposto meu último par de calças que você fez e, espere, que ninguém mais no mundo inteiro tenha andado exatamente na mesma jornada.

E isso, meus amigos, é o que você escreve em um livro.

Por que escrever um livro?

ASSINE NOSSO BLOG

Agora que sabemos que tudo o que é necessário para escrever um livro é você, vamos responder a uma pergunta que é tão importante (se não mais): por que escrever um livro em primeiro lugar?

Credibilidade: A primeira razão também vem de Brian Tracy.

Basta pensar nas novas oportunidades de negócios.

As pessoas se alinham para fazer negócios com ou para um homem que escreveu um livro.

Eles não fizeram e você fez.

Isso significa que você é mais esperto.

Pelo menos aos olhos deles.

“Que tipo de impressão você tem ao conhecer alguém que se tornou um autor publicado? Mesmo sem conhecê-los, você pode supor que, se eles foram capazes de escrever um livro inteiro e publicá-lo, eles devem ser especialistas. ” – diz Brian.

Valor próprio: publicar um livro é um impulso colossal para a sua autoestima.

Descobrir que as pessoas se importam o suficiente com o que você pensa e com o que viveu para realmente comprar um livro não tem preço.

E, se nada mais, seus pensamentos viverão para sempre na forma de um livro.

Sua mensagem: um livro é um novo canal de publicidade para você.

É também um incrível vórtice de fluxo de leads que oferece aos clientes já dispostos a comprar, pois leram sobre o seu negócio, a maneira como você opera etc.

Eles sabem quem você é, o que representa e o que vale.

Quando eles vierem – e farão -, eles abrirão a carteira.

Há mais alguma coisa que o impeça de escrever um livro?

Por favor, compartilhe seus pensamentos na seção de comentários!

Sites de LOGO GRÁTIS – Uma Péssima Ideia!

Posted on in Geral Tags ,

Sites de LOGO GRÁTIS – Uma Péssima Ideia!

Criar um logo grátis parece uma boa ideia para economizar capital quando se está começando um negócio no aperto, certo?

Desculpe te decepcionar, mas a resposta é não.

Com dezenas de sites oferecendo não só a criação gratuita de identidade visual, como também logos prontos para a venda, parece ser mesmo um negócio popular e inocente, mas, as coisas não são tão simples.

Hoje eu vou te mostrar as razões principais que irão te fazer sair correndo de sites para criar logo grátis, afim de evitar futuras dores de cabeça.Conheça nossos Planos de Agenda OnLine

Criar logo grátis na realidade pode sair muito caro

  • Seu logo não será exclusivo

  • Sua empresa não será levada a sério

  • A sua marca terá uma imagem previsível e sem criatividade

  • O site para criar logo não é grátis coisíssima nenhuma

  • Com o dinheiro do seu logo plagiado você faz um exclusivo

  • O trabalho é seu, e adivinha só? Você não é um designer qualificado

  • E como você não é um designer qualificado, isso pode acontecer

  • Os conceitos dos logos destes sites são duvidosos

  • Você leva a sua empresa à sério

Conclusão, você se arrepende amargamente e vai procurar um profissional

Criar logo grátis na realidade pode sair muito caro

E o motivo aqui não é nenhuma surpresa.

Então você acha que foi o único a utilizar aquele logo que estava ali prontinho para levar o nome da sua empresa?

Pense de novo.

Aquele logo pode já ter sido utilizado por dezenas de outras empresas, e uma delas pode ter registrado a imagem daquele logo.

Está sentindo um cheirinho de processo judicial?

Seu logo não será exclusivo

E onde ficará o diferencial da identidade visual da sua marca?

O logo é o legado de uma empresa, ele nascerá e ficará para sempre.

Prejudicar a exclusividade para economizar algumas dezenas de reais, não parece uma boa ideia.

Sua empresa não será levada a sério

Segue o que passará na cabeça do seu cliente se ele se ver a sua marca em outra empresa com uma cor e um nome diferente:

Ah sim, uma das duas empresas está plagiando a outra

Será que é a mesma empresa, só que com uma linha de produtos com nome diferente?

Oi?

A sua marca terá uma imagem previsível e sem criatividade

Vamos lá, vai me dizer que ao acessar um site para criar logo grátis você não viu uma xícara no logo para cafeteria, um cachorro e um gato mal desenhados no logo para clínica veterinária e um cupcake na seção de logos para doceria?

Me poupe, não é?

O site para criar logo não é grátis coisíssima nenhuma

Aí você vai lá feliz da vida baixar o seu logo previsível para colocar na fachada da sua loja e SURPRESA!

Pague no mínimo 20 dólares, para baixar seu logo em alta resolução ou leve gratuitamente este logo do tamanho de uma rosquinha para casa.

Com o dinheiro do seu logo plagiado você faz um exclusivo

Em primeiro lugar, você deve contratar um designer gráfico profissional e recebe um logo exclusivo, pronto para ser registrado e ter seu visual protegido no INPI, em 48 horas.

E se alguém se atrever a copiar a sua propriedade, os seus advogados irão gostar disso.

O trabalho é seu, e adivinha só?

Você não é um designer qualificado

Em segundo lugar, você ficará ali, sozinho e entediado, por pelo menos 30 minutos trocando as cores do seu logo, até escolher uma imagem de uma flor rosa choque ou uma folha verde fluorescente, porque você é leigo em psicologia das cores em design.

Ou vai escolher uma fonte assim bem Rock n’ roll ou uma daqueles que o seu cliente não vai conseguir ler quando estiver impresso no seu pequenino cartão de visitas.

E como você não é um designer qualificado, isso pode acontecer

Você escolhe uma cores aqui, e uns desenhos acolá, e acaba com um logo brilhante, assim como no exemplo:

Os conceitos dos logos destes sites são duvidosos

Dê uma olhada bem de perto nos conceitos dos logotipos disponíveis nestes sites.

Até o seu sobrinho de 7 anos poderia ser um dos criadores daquelas obras demoníacas, mal feitas expostas nas páginas daqueles sites.

Você leva a sua empresa à sério

Sim, você acaba percebendo que com tantos gastos muito maiores do que o preço do seu logo para arcar, a marca precisa estar no topo desta lista.

Assim como o diferencial, a missão e os valores, a identidade visual da sua empresa deve ser única e transmitir seriedade aos seus clientes.

Conclusão, você se arrepende amargamente e vai procurar um profissional

Parabéns!

Esta é a melhor decisão que você poderia ter tomado.

Há várias maneiras inteligentes de se economizar em um negócio, mas usar um site para criar logo grátis não é uma decisão esperta.

Além disso, você perderá tempo e, tempo é dinheiro.

Tenho certeza que seu tempo é valioso, então o melhor mesmo é deixar este trabalho ser executado profissionalmente por um designer.

A sua empresa merece um logo exclusivo, que ficará marcado para sempre.

Mãos à obra.

Como é um Manual de Marca

Posted on in Geral Tags ,

Como é um Manual de Marca

O manual de identidade visual é um documento técnico criado pelo designer gráfico contendo todos os aspectos visuais da marca, como cores e seus códigos, símbolos, variações, dimensões, etc.

O tamanho ou a complexidade do manual da marca irá variar dependendo da marca e de seu uso.

Um manual de identidade visual profissional e completo irá reunir as seguintes informações:Conheça nossos Planos de Agenda OnLine

Uma passagem sobre o briefing

A apresentação da marca

A composição do logotipo e suas características

Outras versões e variações da marca

Paleta de cores primárias e secundárias

Versões em cores monocromáticas

Descrição da tipografia

Regras de composição

Limite de redução do tamanho da marca

Usos incorretos do logotipo

Uma passagem sobre o briefing

É importante haver, no mínimo, um resumo do briefing completado pela empresa antes da identidade visual ser idealizada, para ser ter uma base do propósito da composição do logotipo e da identidade visual da marca como um todo. Como o objetivo do cliente foi expressado para o designer e como o designer transmitiu a ideia para o papel.

A apresentação da marca

A apresentação da marca é o resultado final obtido a partir do briefing recebido pelo designer. Além de um resumo sobre a própria empresa, neste momento, o conceito da identidade visual deverá também ser declarado.

A composição do logotipo e suas características

Após uma compreensão do conceito como um todo, o designer deverá descrever a composição da marca e suas características. Aqui ele deve descrever os elementos usados tendo como base o conceito inicialmente proposto.

Outras versões e variações da marca

Após a apresentação do visual principal da marca, o designer irá seguir com a apresentação das outras versões e variações da marca idealizadas por ele e aprovadas pela empresa para que o logotipo possa obter um leque maior de possibilidades de exposição sem a perda do seu aspecto, percepção e qualidade.

A paleta de cores da identidade visual é uma informação indispensável no manual.

As cores e tons usados em uma marca devem ser sempre respeitados para que se possa manter a consistência na apresentação visual da empresa em todas as situações.

Versões em cores monocromáticas

Além da paleta de combinação de cores, tons e seus códigos.

O uso mais simplificado do visual da marca em cores chapadas ou preto e branco muitas vezes é vital para uma marca.

Assim as cores chapadas devem ser também ser descritas. E as versões da marca em preto e branco apresentadas.

Descrição da tipografia

A tipografia se trata do visual da escrita do nome da empresa na identidade visual.

As fontes devem estar disponíveis, devidamente descritas, assim como instruções de onde e como obtê-las.

Regras de composição

As regras de composição da identidade visual deverão estar presentes, como a descrição dos seus elementos e seus fundamentos.

Deverá haver um limite de redução do tamanho da marca para que a mesma não acabe se tornando ilegível ou mesmo irreconhecível quando, por exemplo, for impressa em papéis em tamanho pequeno.

O ideal é que o designer crie um logo que possa ser reduzido a um tamanho pequeno sem perder a qualidade, para que alguns materiais impressos não fiquem comprometidos, ou que o logo tome muito espaço.

Usos incorretos do logotipo

No manual de identidade visual deve haver alguns exemplos de como não usar o logo, levando em consideração o fundo da imagem e suas cores, por exemplo.

Conclusão

O manual de identidade visual é indispensável para algumas empresas, por exemplo, grandes filiais, para que a consistência da marca seja sempre seguida.

No entanto, ela se torna inviável se a identidade visual for criado para um evento de 3 dias de duração ou para micro empresas com uma marca simples.

Como, Quando e Onde Registrar uma Marca

Posted on in Geral Tags ,

Como, Quando e Onde Registrar uma Marca

Registrar uma marca é fundamental em qualquer negócio para diferenciar seus produtos e serviços do concorrente.

Muitos empreendedores ainda têm dúvida sobre como fazê-lo e nós não poderíamos deixar de ajudar nesta etapa.

Veja este guia com 3 passos simples.

Como registrar uma marca

Quando registrar uma marca

Onde registrar uma marca

Conclusão: Por quê é importante registrar uma marca

1. Como registrar uma marca

Escolhendo um nome para a empresa ou para produtos e serviços avulsos
Antes de iniciar o processo de registro de uma marca você precisará de um nome para a empresa, produto ou serviço.

Esta etapa do processo é muito importante ser pensada, repensada e testada já que o nome da marca deverá ser imutável, único e representar bem os produtos e serviços atuais e futuros da empresa.

Contratar um serviço de criação de nomes de empresa

Estes profissionais irão realizar um Brain Storming e então irão sugerir nomes atraentes para a marca.

Verificar a disponibilidade da marca no INPIConheça nossos Planos de Agenda OnLine

Os serviços de criação de nomes, geralmente incluem uma busca no INPI que é o Instituto nacional da propriedade industrial, o único órgão nacional responsável por registros de marcas.

Não é suficiente encontrar o nome perfeito, se ele não estiver disponível para registro, então nem pense em pular esta etapa.

Criação do logo e identidade visual completa da marca

Agora que temos o nome perfeito e disponível é hora de partir para a criação do logotipo.

A identidade visual da marca precisa ser criada antes de se dar início ao processo de proteção da marca no INPI.

Primeiramente, porque é necessário testar o visual da marca com o nome escolhido e posteriormente será necessário enviar a imagem do logotipo no formulário de pedido de registro de marca no INPI, como representação da marca que será futuramente publicada e registrada no sistema do INPI.

Ou seja esta é outra etapa que não pode ser pulada.

2. Quando registrar uma marca

Com o nome da marca, logotipo e identidade visual definidos, é hora de acessar o site do INPI e dar início ao processo.

É aconselhável que se dê início ao processo o mais rápido possível e antes de que você torne o nome da marca e o logotipo públicos.

Apesar de ser improvável que alguém copie a sua marca em poucos dias antes de que você a proteja, sempre há uma possibilidade de que isso aconteça.

Além disso, você só poderá reter os direitos sobre a marca e tomar ações contra quem a copiar após a concessão do registro da marca.

Tempo para a concessão de registro da marca

O tempo para a concessão de registro da marca é um pouco longo, esta é uma outra razão para que se dê início ao processo o mais rápido possível.

O processo geralmente demora 3 anos, se não houver nenhuma oposição ou impedimento para o registro da marca.

Uma vez que o registro da marca entre em vigor, a marca estará protegida pelos próximos 10 anos e o registro deverá então ser renovado.

3. Onde registrar a marca

Como mencionamos anteriormente, o INPI é o único órgão nacional responsável pelo registro de marcas, portanto, cuidado para não cair em furada.

O processo poderá ser feito tanto online através do E-marcas, quanto por correspondência.

Algumas etapas do registro no INPI são:

Pagamento da GRU

Preenchimento do formulário

Apresentação da marca

Pesquisa de classes de produtos e serviços

Acompanhamento to pedido

Pagamento da GRU

Você só poderá preencher e enviar o formulário após o pagamento da GRU (Guia de recolhimento da união), que é uma taxa para dar início ao processo.

Preenchimento do formulário

Se o processo for dado através do E-marcas, que por sinal é mais barato do que por correspondencia, você terá que criar um login e senha para acessar a plataforma e preencher o formulário.

Apresentação da marca

Para preencher o formulário você precisará ter o arquivo do logotipo em fundo branco em JPG para enviar juntamente com o formulário.

Pesquisa de classes de produtos e serviços

Você precisará pesquisar quais classes de produtos ou serviços são as mais indicadas para a sua empresa, pois terão que ser escolhidas no formulário.

Acompanhamento do pedido

Após o pedido de registro de marca ser enviado, o interessado deverá revisar a revista do INPI para acompanhar o processo.

O processo poderá também ser acompanhado através do E-marcas ou fazendo um busca com o número do processo ou nome da marca para ver o status da situação.

Para fazer uma busca, visite o link direto de consulta a base de dados do INPI:

 

4. Conclusão: Por quê é importante registrar uma marca

A marca é um dos mais importantes patrimônios de uma empresa funcionando como um link entre ela e o cliente.

É por meio da marca que uma empresa será reconhecida e recordada.

Sem o registro da marca, não há garantias de que a marca não será copiada ou usada por concorrentes para ganhar espaço no mercado.

Portanto, assim que a sua marca for definida, o mais aconselhável é protegê-la o mais rápido possível.

Dicas para você escolher o Nome da Sua Empresa

Posted on in Geral Tags ,

Dicas para você escolher o Nome da Sua Empresa

Nomes para empresas de sucesso não são criados de um dia para o outro.

Esta tarefa requer um longo processo e nenhuma etapa do mesmo deve ser ignorada.

O processo de criação do nome da empresa geralmente ocorre após a elaboração do plano de negócios da empresa.

Isso porque há detalhes importantes que devem ser destacados do plano e considerados na hora da escolha do nome.

Não é fácil escolher um nome que irá permanentemente representar a marca mas aqui em nosso guia nós iremos dar 11 dicas para te ajudar a escolher o nome perfeito.

1. Avalie a visão da marca

2. Avalie o público alvo

3. Realize um Brain Storm

4. Reúna ideias de nomes

5. Tipos de nomes para empresas que funcionam

6. Combine o nome e as ideias para o futuro logotipo

7. Destaque a empresa com o nome certo

8. Peça opiniões sobre os nomes

9. Faça testes com o nome escolhido

10. Verifique a disponibilidade do nome

11 .Registre o nome da empresaConheça nossos Planos de Agenda OnLine

1. AVALIE A VISÃO DA MARCA

A visão da marca, seu diferencial, seu público-alvo entre outros fatores devem ser destacados e levados em consideração antes mesmo de se começar a criar opções no nome para a empresa.

O nome deve fazer sentido, ser objetivo e descrever a oferta da marca claramente.

É necessário criatividade para mesclar o objetivo da marca e sua essência em um nome memorável.

2. AVALIE O PÚBLICO-ALVO

O público-alvo é outro fator importante que deve ser levado em consideração.

O nome da marca deve ser apelativo para este público despertando seu interesse de imediato.

Um ótimo nome combinado com uma ótima oferta vão longe e acabam caindo nas graças do povo.

3. REALIZE UM BRAINSTORM

Com a visão da marca e a descrição do público-alvo em mãos, o processo de Brain Storm pode ser iniciado.

É ideal que se reúna um grupo que inclua publicitários, marketeiros, redatores e empreendedores para que pontos de vistas diferente, perspectivas e diversos aspectos possam ser analisados durante o processo.

Todos devem dar exemplos de nomes para a empresa e colocar na mesa explicando a sua visão para aquele determinado nome.

4. REÚNA IDEIAS DE NOMES

As ideias de nomes que mais chamarem a atenção devem ser conservadas e as que não causaram muito impacto ou apresentam problemas devem ser descartadas.

Não se deve considerar o gosto pessoal nas opções e sim considerar aquelas que trarão os melhores resultados para a empresa no futuro.

5. TIPOS DE NOMES PARA EMPRESAS QUE FUNCIONAM

Há sempre exceções em nomes para empresas que funcionam, mas há regras que aumentam a possibilidade de se criar um nome com maiores chances de sucesso, como por exemplo:

Nomes curtos de fácil dicção
Nomes objetivos
Nomes nacionais
Nomes literais

6. COMBINE O NOME E AS IDEIAS PARA FUTURO LOGOTIPO

Pensar com antecedência em como o logotipo poderá melhor representar um nome é uma boa ideia.

Um bom nome terá melhores chance de resultar em um bom logotipo.

Como exemplo temos a empresa Apple da qual o logotipo, apesar de simples e previsível, é bastante icônico.

De fato, muitas empresas pensam no nome e no logotipo ao mesmo tempo.

Muitas vezes aquele nome que resultará em um logotipo mais icônico, poderá ser escolhido no lugar de outro onde há dificuldades se em pensar em um logotipo bacana.

7. DESTAQUE A EMPRESA COM O NOME CERTO

Se diferenciar é a chave na elaboração do nome de uma marca.

Como uma empresa quer ser reconhecida e como quer se destacar em meio aos seus concorrentes são tópicos que devem ser explorados durante o processo.

Além da criatividade e singularidade no nome, muitas empresas conseguem se destacar através dos seguintes detalhes:

Inspirando-se no comportamento do público-alvo

Se destacando por regionalização

Criando prefixos ou sufixos idênticos nos produtos da empresa como padrão. Exemplo: IPhone, IPad, IMac.

8. PEÇA OPINIÕES SOBRE OS NOMES

A melhor maneira de descobrir vários pontos de vista e receber ainda mais ideias é compartilhando os nomes favoritos com pessoas interessantes como o seu público-alvo, por exemplo.

Será que há uma maneira ainda melhor para escrever aquele nome, alguma combinação mais inteligente e clara?

Será que aquele nome realmente representa a empresa da maneira desejada aos olhos do público-alvo?

Se precisar de nomes para empresas criados por especialistas ACESSE AQUI.

9. FAÇA TESTES COM O NOME ESCOLHIDO

Considere as opções de logo com aquele nome, tente escrevê-lo em cima de possíveis campanhas de publicidade.

Uma boa tática é também colocar uma imagem do público-alvo ao lado do nome escrito para ver como os dois se associam.

Combine o nome com várias frases publicitárias que possivelmente serão usadas no futuro.

Imprima alguns materiais com o nome da empresa em tamanho pequeno.

Você ainda consegue ler o que está escrito?

Enfim, é aconselhável testar o nome nas mais diferentes situações.

10. VERIFIQUE A DISPONIBILIDADE DO NOME

Agora que o nome foi escolhido é hora de verificar a disponibilidade nos seguinte locais:

INPI: Verificar se o nome está disponível para registro legal no Instituto nacional de propriedade industrial, órgão oficial de registro de nomes.

Domínio: Verifique se em sites populares de venda de domínios se o domínio que tenha o nome da sua marca na extensão .com.br está disponível, além disso, por mais que a extensão .com seja internacional, é importante que você também a proteja contra concorrentes que podem vir a tentar usá-la.

11. REGISTRE O NOME DA EMPRESA

Por fim, após todo este processo concluído, siga em frente e registre o nome da empresa protegendo-a contra plágios, entre outras irregularidades.

O processo de registro de nomes para empresas no Brasil dura em média 2 anos e o nome ficará protegido por 10 anos uma vez que o processo tenha sido concluído.

O que é Identidade Visual

Posted on in Geral Tags ,

O que é Identidade Visual

A identidade visual é uma entre as primeiras grandes decisões a ser tomadas em uma empresa.

É de suma importância obter um bom plano sobre como uma marca será percebida pelo público.

Obter a identidade visual ideal requer planejamento e trabalho em equipe tanto entre os membros da empresa, quanto com o designer gráfico.

Por mais que uma ideia seja boa, é importante garantir que ela seja traduzida de forma criativa e precisa para o papel.

Neste guia você irá aprender sobre detalhes a serem considerados para se obter o melhor resultado possível.

O que é identidade visual?

Planejando uma identidade visual

Elementos que compõem uma identidade visual

Conclusão

Desfrute da criação da comunicação visual completa da sua marca.

Aqui nós criaremos uma logo que vende, que destaca a sua empresa da concorrência e que seja inesquecível para os seus clientes.

Um “branding” profissional é um fator chave para o sucesso da sua marca.

A primeira impressão que a sua empresa passa irá determinar o que o cliente pensa sobre a seriedade da sua empresa, a qualidade dos serviços e o mais importante, a confiança no empreendimento.

Nós iremos começar o trabalho de criação da logo perfeita para a sua marca, assim que aprovada, nós seguiremos para a criação da identidade corporativa da sua empresa.

Este é o pacote mais completo em nosso site.

Você irá optar pelo tipo de logo que deseja e contratar o pacote de identidade visual, que inclui cartão de visita, papel timbrado, envelope grande e envelope pequeno.

E aí?

Pronto para criar uma marca sólida e competitiva?

Aproveite para conferir o nosso manual de identidade visual para tirar todas as suas dúvidas.

Itens incluídos no pacote de identidade visual:

Logomarca
Cartão de visita
Papel Timbrado
Envelope grande
Envelope pequeno

O QUE É UMA IDENTIDADE VISUAL?

Identidade visual é um conjunto de elementos reunidos em forma de arte para representar uma empresa, uma entidade ou um evento.

A base para a construção de uma identidade visual completa é o logotipo.

A partir dele, outros materiais com o mesmo conceito podem ser incluídos.

Para que se tenha uma visão mais detalhada e precisa sobre o conceito visual da marca, é recomendável que se obtenha um manual da identidade visual, que é um documento incluindo todos os elementos do logotipo em detalhes.

O manual da identidade visual é indispensável para que a consistência seja mantida em empresas que possuem filiais.

PLANEJANDO UMA IDENTIDADE VISUAL

O planejamento é uma etapa muito importante neste processo e deve ser encarado com paciência.

Primeiramente, os idealizadores da marca devem levar em consideração como desejam que a empresa seja percebida pelo público.

Quais os elementos, cores e ornamentações melhores se encaixam com o seu público-alvo.

Este logotipo representa bem os produtos e serviços atuais da empresa, e os que poderão ser lançados futuramente?

ELEMENTOS QUE COMPÕEM UMA IDENTIDADE VISUAL

Uma vez que o projeto da criação de logotipo tenha sido concluído é hora de criar outros materiais úteis que se harmonizam com o logo e compõem a identidade da marca.

Conheça nossos Planos de Agenda OnLine

Uma identidade visual é composta principalmente de:

Logotipo
Design de site
Cartão de visitas
Banners
Envelopes
Papel timbrado
Uniforme

TRABALHANDO COM UM PROFISSIONAL DESIGNER GRÁFICO

É importante ressaltar a importância do trabalho em equipe com o designer gráfico durante todo o processo.

Por mais criativo que um designer seja, somente os idealizadores da marca possuem a essência da identidade visual em seu planejamento, e devem transmitir a ideia corretamente para que o designer a capte.

Além disso várias lapidações no logotipo devem ser consideradas.

Por mais que um primeiro conceito de logo pareça perfeito é importante explorar as opções.

Dar tempo ao projeto é outro fator importante, pois o logotipo deve ser observado com o passar do tempo, após o descanso dos idealizadores e a simulação de uso daquele logo nas mais diferentes situações.

As opiniões de terceiros também podem ser consideradas, pois alguns detalhes importantes podem passar despercebidos uma vez que os idealizadores tenham se apaixonado por um conceito de logo.

 

CONCLUSÃO

O processo de elaboração de uma identidade visual requer tempo, planejamento e empenho.

Não é aconselhável que se inicie este processo poucas semanas antes do lançamento da marca, já que há tanto a ser considerado antes de se obter uma identidade visual de sucesso.

Um último detalhe a ser observado é que o gosto pessoal do idealizador muitas vezes não representa o gosto do público-alvo, assim, o processo deve ser encarado com honestidade sempre levando em consideração o que trará um melhor resultado para a empresa no fim das contas.

Qual a Diferença entre LOGOTIPO, LOGO, LOGOMARCA E MARCA

Posted on in Geral Tags ,

Qual a Diferença entre LOGOTIPO, LOGO, LOGOMARCA E MARCA

Você está pronto para contratar um serviço de desenvolvimento da identidade visual da sua empresa, mas na hora de fazer o pedido, você pede por um logotipo, uma logomarca, uma logo ou uma marca?

Ficou difícil a escolha, não é mesmo?

Afinal, há alguma diferença entre estes 4 termos?

Sim há, e veja bem que:

Ter conhecimento sobre a diferença, irá evitar dores de cabeça no futuro, pois, a falta de um briefing bem detalhado, dificulta o alcance do resultado esperado.

E como todos nós sabemos, a identidade visual de uma empresa, é extremamente importante no sucesso da mesma.

É vital.

A boa notícia é que este guia definitivo sobre a diferença entre logotipo, logo, logomarca e marca, irá te auxiliar em passar o briefing corretamente para o profissional Designer Gráfico da sua escolha.

Então, vamos começar com este mini-glossário:

Logo – É um termo derivado do Grego “logos” e significa conceito

Tipo – É um termo derivado do Grego “typos” e significa símbolo

Marca – É um termo derivado do Germânico “Marka” e significa conceito

O que é Logotipo?

Segundo o Wikipedia, o conceito de logotipo é:

“Logotipo é uma assinatura institucional, a representação gráfica de uma marca. Por isso ela geralmente está presente nas peças de uma empresa. Como toda a assinatura, o logotipo segue um padrão visual que o torna reconhecido.

O uso correto do logotipo é uma ação que pode reforçar a imagem de uma empresa.”

Como vimos anteriormente logo + tipo = conceito + símbolo.

Geralmente você passará o conceito (o logo) para o Gráfico Designer e ele desenvolverá o símbolo (tipo).

Isso significa que o resultado final, será uma combinação do nome da empresa e do símbolo que a representa.

Confira estes exemplos de logotipos de empresas famosas:

O que é Logo?

Logo, que significa conceito, é um termo que, se utilizado por si só, geralmente será considerado como se você pedisse só pelo nome, escrito graficamente de maneira diferenciada, como se fosse a assinatura da sua empresa.

A seguir, veja exemplo de logos de empresas famosas:


Conheça nossos Planos de Agenda OnLine

O que é Logomarca?

Na verdade, o termo logomarca, não é utilizado entre os Designers.

Este termo é bastante utilizados por clientes, possivelmente, por confusão com o termo

logotipo, que é o termo “correto”.

Veja bem,

Se unirmos os significados dos termos logo (conceito) e marca (conceito), não faria muito sentido, certo?

Portanto, é aconselhável evitar este termo.

O que é marca?

Mesmo que a primeira coisa que venha à cabeça seja o próprio símbolo (geralmente é o que a maioria de nós estamos acostumados), aqui o significado é conceito.

É a assinatura única de uma empresa, sem a presença de um símbolo.

A marca é representada por cores e nome.

É a tradução da missão, valores e diferencial de uma empresa.

É a identidade de uma empresa e a experiência que transmite ao cliente.

Segundo o autor e professor Philip Kotler, conhecido como o “pai do Marketing moderno”, tratando-se de conceito, a marca possui 6 significados: usuário, atributos, cultura, personalidade, valores e benefícios.

A diferença entre Logotipo, Logo, logomarca e marca em resumo – Afinal, qual termo usar?

Então, a este ponto, você já conhece os conceitos destes quatro termos.

E também já sabe que é um boa ideia descartar o uso do termo logomarca, já que, na verdade, não é um termo usado entres os gráfico designers.

É uma boa ideia também dispensar o termo marca, já que este termo significa, como uma empresa é vista e sentida pelo público.

Quanto ao uso dos termos logotipo e logo, vai depender do conceito do “branding” que você está buscando para a empresa.

Se faz mais sentido haver um símbolo ou não nele.

Observação: Aqui no site nomeamos o nosso serviço de criação de logotipo/logo, somente como “logo” para simplificar a busca pelo serviço em respeito ao tempo dos nossos clientes.

Atendimento Online no meu Home Office… como fazer?

Posted on in Geral Tags ,

Atendimento Online no meu Home Office… como fazer?

A necessidade do isolamento social causada pela pandemia do Coronavírus impôs a todos nós uma série de mudanças nas nossas vidas.

A adaptação a esta nova realidade nos obriga a buscar rapidamente novas formas de continuar trabalhando para garantir a nossa subsistência e a continuidade dos nossos negócios.

Esta situação já ocorreu várias vezes no passado da humanidade, mas agora contamos com uma grande aliada para nos ajudar a superar as dificuldades advindas deste distanciamento, que praticamente elimina os atendimentos presenciais aos clientes durante esta crise: a bendita tecnologia!

Saber disso é muito bom, mas… Muitos de nós esbarramos em algumas questões que surgem quase no mesmo momento em que enxergamos na tecnologia uma luz no fim do túnel:

Que infraestrutura preciso ter para fazer atendimentos online com qualidade?

Quais aplicativos devo usar, agora que tenho que trabalhar em casa, no meu home office?

Quanto vou gastar para montar meu home office?

Como meus clientes vão marcar os atendimentos comigo aqui em casa?

Como conseguir novos clientes se todo mundo está confinado?

Como me disciplinar (e a minha família também), para conseguir trabalhar em casa sem perder o foco e mantendo o profissionalismo?

Como me organizar para registrar as informações dos atendimentos feitos e saber se os resultados do meu trabalho no home office estão sendo bons ou não?

Este post e os próximos que lançaremos têm o objetivo de te ajudar em todas estas questões, buscando passar informações e dicas importantes, para permitir que rapidamente você esteja em condições de realizar atendimentos online aos seus clientes.

E o melhor, gastando pouco dinheiro!

O atendimento online, quando aplicável, não difere do presencial no que diz respeito ao seu profissionalismo e às técnicas utilizadas, sendo tão eficiente quanto o realizado através de uma consulta presencial.

1) Home Office: infraestrutura

O foco deste primeiro post é prover informações para que você consiga montar a infraestrutura e obtenha as ferramentas básicas para o seu home office, para começar a fazer seus atendimentos online.

Tome as providências indicadas e em pouco tempo você já conseguirá começar a trabalhar e atender seus clientes.

Quanto mais rápido fizer isso mais rápido se adaptará a esta nova modalidade de atuação e maior será a probabilidade de manter seus atuais clientes e conseguir outros novos.

1.1) INFRAESTRUTURA FÍSICA

Defina dentro da sua casa onde será o seu escritório de trabalho.

De preferência escolha um cômodo no qual você possa fechar a porta sempre que for necessário, para evitar interrupções e, se possível, que ele seja localizado num ponto com pouca interferência de ruídos externos.

O mobiliário básico necessário é uma mesa ou uma bancada, com uma cadeira e um armário onde você possa guardar documentos e outros materiais típicos de escritório de trabalho (grampeador, clips, papéis de impressora, canetas e lápis, etc).

O cômodo deverá ter pontos de energia elétrica distribuídos de forma a alimentar todos os equipamentos necessários aos atendimentos e, se possível, que seja bem ventilado e iluminado, pois, afinal, você vai passar bastante tempo nele.

Leve muito a sério os aspectos ergonômicos no seu home office, principalmente para evitar problemas físicos que podem se agravar ao longo do tempo.

1.2) INFRAESTRUTURA DE COMUNICAÇÃO

É muito importante em primeiro lugar que você possua uma conexão de banda larga com a Internet de boa qualidade e velocidade, criando uma rede WiFi potente no seu ambiente.

Preste muita atenção neste requisito, porque é muito desagradável ter atendimentos interrompidos por instabilidades ou baixa velocidade da sua rede.

Os preços praticados variam e você deve pesquisar bem antes de optar por uma operadora (Claro, Oi, Vivo, etc.).

Em Maio/2020 encontramos ofertas de planos com velocidades diferentes, variando de 35 Mega até 240 Mega com ofertas de preços a partir de 80 reais até 100 reais por mês.

Recomendação: de tempos em tempos use algum site da Internet para medir a velocidade da sua rede e ver se a operadora está realmente entregando o que você está pagando.

Pesquise no Google “teste de velocidade de internet” e escolha um dos serviços.

1.3) INFRAESTRUTURA DE EQUIPAMENTOS

É recomendável que, preferencialmente, atendimentos profissionais sejam realizados usando equipamentos mais robustos e estáveis como notebooks e computadores desktop.

Porém o uso de celulares ou tablets pode também ser feito, caso o orçamento esteja muito apertado.

O dispositivo usado para fazer os atendimentos deverá possuir câmera interna ou uma webcam acoplada, para que você e seus clientes possam se ver.

Caso seja necessário maior privacidade nas interações sugerimos o uso de fones de ouvido acoplados com um microfone.

Outro detalhe importante é ter um mouse disponível, caso esteja usando um notebook, pois muitas pessoas sentem um certo desconforto ao usar o touchpad por muito tempo.

Caso venha a utilizar um celular ou tablet cuide para que seja um da melhor qualidade e atualidade possível, para garantir que os atendimentos se realizem satisfatoriamente para ambos os lados.

Os preços de notebooks variam muito, de acordo com a capacidade e sofisticação de recursos dos diversos fabricantes e modelos.

Atualmente é possível comprar notebooks com os requisitos mínimos para fazer atendimentos online desde o valor de 1.000 reais até 10.000 reais.

Já os celulares para esta finalidade você encontra na faixa de 800 reais até 5.000 reais.

Claro que modelos mais sofisticados oferecem, em princípio, maior segurança e garantia de sucesso.

Vale a pena ressaltar que todos estes equipamentos podem ser adquiridos pagando-se parceladamente, o que facilita muito a aquisição de bons produtos.

Conheça nossos Planos de Agenda OnLine

2) Home Office: aplicativos para atendimento online

Um atendimento tem sempre um antes, um durante e um depois.

O que isto quer dizer?

Antes: a realização do atendimento deve ser marcada com antecedência pelo cliente, combinando-se uma data e hora para ele acontecer;

Durante: é a realização propriamente dita do atendimento;

Depois: no pós atendimento algumas ações devem ser feitas para registrar informações, cujo resgate posterior tem importante papel no trabalho realizado e na sua evolução junto ao cliente, bem como na geração de informações financeiras, estatísticas de atendimentos, etc.

Em cada um destes pontos indicaremos aplicativos que podem ser usados para te ajudar a realizar mais facilmente o seu trabalho nesta nova modalidade.

Vamos focar neste post em aplicativos que atuam no “antes” e no “durante”, para você começar rapidamente a fazer seus atendimentos online.

Nos próximos posts abordaremos aplicativos que te apoiarão no “depois” (e trataremos também de aspectos comportamentais importantes para que tudo isso funcione bem).

2.1) APLICATIVOS PARA AGENDAMENTO ONLINE PELOS CLIENTES ( O ANTES)

Existem vários aplicativos no mercado cuja finalidade é automatizar o processo de agendamento de horários de clientes junto a prestadores de serviços e assim facilitar a vida tanto de quem precisa do serviço quanto de quem o presta.

Essas ferramentas devem:

Proporcionar redução significativa do trabalho e do tempo do prestador de serviços, que não precisará mais se envolver em tarefas como atender os clientes por telefone (e sem correr o risco de que seu filho pequeno os atenda…), WhatsApp ou outros meios e nem ficar registrando agendamentos ou apagando-os, quando houverem cancelamentos;

Organizar automaticamente a agenda do prestador de serviços, exibindo rapidamente os agendamentos feitos em cada dia sempre que ele quiser;

Prover consultas e estatísticas baseadas em informações armazenadas no banco de dados, exibidas rapida e automaticamente, o que anteriormente era impossível ou muito demorado de se obter manualmente.

Gerar grande conforto aos clientes, que passam a agendar horários a qualquer hora de qualquer dia, seja em fins de semana, feriados, à noite ou em dias comuns, sem qualquer intervenção de outra pessoa.

Cumprindo todos estes requisitos, a ferramenta que indicamos aqui é Portal de Agendamentos OnLine.

Este serviço pode ser usado em computadores, celulares e tablets.

2.2) APLICATIVOS PARA ATENDIMENTO ONLINE (O DURANTE)

Os principais requisitos que você deve buscar nestes aplicativos são:

De preferência aos que atendam às suas necessidades, mas sempre de olho no custo;

Permitir que as pessoas envolvidas no atendimento se vejam;

Possibilitar o atendimento de uma ou mais pessoas simultaneamente;

Oferecer estabilidade e bom desempenho para realizar atendimentos de curta, média e longa duração;

Segurança: garantir que pessoas não autorizadas não tenham acesso às sessões de atendimento realizadas;

Facilidade e simplicidade de uso pelos envolvidos;

Acesso fácil;

Possibilitar o compartilhamento de telas, permitindo mostrar também documentos, imagens, planilhas, etc.;

Possibilidade de mobilidade.

O mercado oferece várias alternativas que podem ser utilizadas, como o Skype, Zoom, Google Hangouts, Google Meet, por exemplo.

3) Conclusão

Psicólogos, psicanalistas, médicos, terapeutas holísticos, fisioterapeutas, massagistas, coachs, arquitetos e vários outros profissionais que atendiam presencialmente os seus clientes podem rapidamente e a um baixo custo continuar a atende-los remotamente nos seus home offices, seguindo as dicas e orientações acima.